Empresas portuguesas continuam com problemas para encontrar programadores web e mobile

Estudo sobre o recrutamento das empresas portuguesas de IT em 2016 mostra que a programação e o software de gestão empresarial (SAP) são as áreas que registam a maior procura. Só este ano, a contratação de especialistas em SAP cresceu 17,5%.

De acordo com o mais recente estudo da Michael Page, empresa inglesa de recrutamento para quadros médios e superiores, as empresas de IT demonstraram uma preferência por profissionais especializados em SAP (software de gestão empresarial) e programação durante o ano de 2016.

Este ano, escreve a empresa em comunicado, quase 50% dos processos de recrutamento para empresas tecnológicas, que passaram pelas suas mãos, procuravam profissionais especializados nestas áreas. As restantes vagas foram preenchidas por especialistas das áreas da Segurança da Informação e Auditoria, Project Management e Telecomunicações.

Neste segmento, 2016 marca ainda o crescendo de várias tendências como a procura por “perfis mais transversais e com capacidades de comunicação e relação interpessoal”, DevOPs, Internet das Coisas, análise de dados, machine learning, mobile, Full Stack Developers e Data Scientists. Para estes últimos postos, diz a Michael Page, os salários para profissionais com 4 a 6 anos de experiência, pode ascender aos 1.800 euros e 1600 euros, respetivamente.

As maiores dificuldades de contratação fizeram sentir-se ao nível das funções que exigem um elevado nível de especialização, como Programadores web e mobile e perfis júniores.

Geograficamente falando, Andreia Pereira, consultora da Michael Page Porto, revela que “a região do Grande Porto é cada vez mais apetecível para as empresas a atuar no setor tecnológico”.

Num cômputo geral, “o volume de contratações em Porgramação” manteve-se relativamente estável em comparação com 2015, passando dos 24% para os 23,5% em 2016. A área que registou o maior crescimento foi a de SAP que aumentou dos 6% para os 23,5%.

Source: Sapo TeK