FBI também pediu à Google para desbloquear equipamentos

O pedido de desbloqueio do iPhone de um dos autores do tiroteio de San Bernardino, nos Estados Unidos, causou polémica nas últimas semanas mas novos dados de uma organização de defesa dos direitos civis mostra que não é um caso isolado.

A American Civil Liberties Union (ACLU), um grupo de defesa dos direitos civis, publicou nos seu site um mapa interativo onde mostra que o Governo norte-americano já recorreu à lei de 1789 em dezenas de casos desde 2008.

<!– Conditionally wrap elements in

Esta lei foi usada como argumento para tentar que a Apple desbloqueasse o iPhone do atirador, hackando o sistema de forma a desativar a segurança que leva à eliminação dos dados do telefone se não fosse introduzido o código correto após o número de tentativas previstas.

A Apple recusou e conseguiu apoio da indústria e dos seus fãs, mas também contestação. Mesmo assim Tim Cook garantiu que esta era uma questão de princípio e que a privacidade é um dos valores fundamentais. E não cedeu.

Esta semana soube-se que o FBI tinha conseguido contornar a questão com a ajuda de terceiros, mas o assunto pode não ficar arrumado por aqui e a ACLU admite que a Google também já foi intimada para quebrar a segurança do Android.

“Embora o FBI (polícia federal norte-americana) já não precise da ajuda da Apple [para desbloquear o telefone do autor de um tiroteio em dezembro passado, na localidade californiana de San Bernardino], o seu pedido foi parte de um esforço sustentado do Governo para exercer um novo poder”, defende a organização American Civil Liberties Union (ACLU).

A ACLU descobriu 63 casos confirmados em que o Governo emitiu uma citação judicial para obrigar a Apple ou a Google a fornecer ajuda para aceder a dados armazenados em dispositivos móveis, sendo que a maioria são casos relacionados com drogas.

Um dos casos que é referido pela organização remonta ao ano passado e está relacionado com uma investigação sobre drogas na Califórnia, onde os procuradores do ministério público obtiveram uma intimação judicial exigindo que a Google ajudasse as autoridades a aceder aos dados de dois telefones que usavam o sistema operativo Android.

Source: Sapo TeK