Fundador da empresa que vendia smartphones por 3 euros, preso por fraude

A empresa nunca conseguiu dar resposta à procura e uma situação recente, que até envolveu ameaças de morte ao cliente, levou à detenção de Mohit Goel.

Em 2016, a Ringing Bells esteve nas bocas do mundo ao anunciar o lançamento daquele que seria o smartphone mais barato de sempre. Por cerca de 3 euros, os consumidores podiam adquirir um telemóvel com ecrã de 4 polegadas, um processador quad-core de 1,3GHz, 1GB de memória RAM e 8GB de armazenamento interno expansível por microSD, uma câmara traseira de 3,2MP e uma frontal de 0,3MP. O fundador da empresa, no entanto, foi agora preso por fraude.

Recentemente abordada com uma grande encomenda, no valor de 3 milhões de rupias, cerca de 42.459 euros, a Ringing Bells fez chegar ao destino apenas metade dos dispositivos comprados e, diz o cliente, muitos destes apresentavam-se defeituosos. Em resposta, o comprador pediu um reembolso, mas o dinheiro não só não foi devolvido, como Mohit Goel, fundador da empresa, ameaçou matar o cliente e toda a sua família. A situação foi prontamente denunciada e Goel foi detido.

Desde o anúncio do equipamento, a empresa nunca conseguiu corresponder às encomendas recebidas. Com quase 50 milhões de pedidos feitos, escreve a imprensa internacional que, até hoje, a tecnológica indiana só conseguiu entregar 70 mil, tendo mesmo aceite novas encomendas quando nem sequer dispunha de uma linha de produção.

Source: Sapo TeK