Já há mais clientes de planos de subscrição nos telemóveis do que pré-pagos

A tradição já não é o que era é uma expressão recorrente que pode agora aplicar ao serviço de telefonia móvel, no dia em que os clientes de telemóveis pré-pagos passaram a representar menos de 50% do mercado.

No primeiro trimestre de 2016, pela primeira vez, o número de clientes de telemóveis pré-pagos atingiu menos de metade do mercado. Os utilizadores deste modelo são agora cerca de 8,3 milhões e representam 49,7% do total, diz a Anacom.

A mudança foi impulsionada pela migração dos pré-pagos para planos associados a pacotes de serviços que integram serviços fixos e o serviço telefónico móvel, refere a entidade reguladora.

Os utilizadores de serviços da banda larga móvel, como a videotelefonia, a transmissão de dados em banda larga,  ou a mobile TV, atingiram os 5,7 milhões, numa subida de 6% em relação ao período homólogo, representando 44,6% dos cartões SIM com utilização efetiva. 

“O crescimento da utilização destes serviços em termos homólogos (13,2%), está associado ao aumento dos utilizadores de Internet no telemóvel, nomeadamente quando integrada em ofertas em pacote e à crescente penetração dos smartphones”, escreve a Anacom em comunicado enviado à imprensa.

A MEO continua a liderar como prestador de serviços, com 44,5% dos cartões SIM ativos com utilização efetiva, contra 44,2% no trimestre anterior. Segue-se a Vodafone, que baixou dos 33,4% para os 32,4%, e a NOS, com 21,7%, como a operadora que mais aumentou a sua quota nos três primeiros meses de 2016 – mais 0,8 pontos percentuais. 

No final de março a taxa de penetração do serviço móvel ascendia a 161,6 por 100 habitantes. Olhando à utilização efetiva dos cartões SIM, a taxa foi de 123,2 por 100 habitantes.

No final do 1º trimestre, o número de cartões SIM atingiu 16,8 milhões, dos quais 12,8 milhões (76,2% do total) foram efetivamente utilizados no último trimestre. Excluindo tablet/PC e os SIM associados a comunicações Machine-to-Machine (M2M), o número de cartões ativos e com utilização efetiva foi de 11,5 milhões, o que traduz uma descida de 1,6% face ao trimestre anterior e uma quebra de 0,7% relativamente ao 1.º trimestre de 2015.

O tráfego de voz caiu 1,6% face ao trimestre anterior, mas subiu 4,8% em termos homólogos. Os utilizadores do serviço de mensagens escritas enviaram menos 9,2% SMS na comparação com o ano passado, uma descida que a Anacom justifica com o crescimento das aplicações móveis como alternativa.

Já o tráfego de roaming out aumentou, em particular o volume de tráfego internet que registou uma subida de 122,6%. “Esta evolução poderá dever-se à entrada em vigor dos novos limites máximos para as tarifas retalhistas de roaming dentro da União Europeia e Espaço Económico Europeu”.

O volume de receitas acumuladas dos serviços móveis a clientes finais no trimestre ascendeu a cerca de 342 milhões de euros, tendo-se reduzido 7,2% face ao período homólogo. A receita média mensal por assinante médio de telemóvel foi de 8,9€.

Source: Sapo TeK