Portugal quer usar física nuclear como terapia contra o cancro

A tecnologia é baseada em feixes de protões de “alta intensidade” e tem menos efeitos secundários do que a quimioterapia. O campus tecnológico e nuclear do IST em Loures poderá receber a nova unidade de tratamento de doentes, em 2022.
Source: Sapo TeK