Teletrabalho, como lidar com o Covid-19?

Teletrabalho, como lidar com o Covid-19?

Há anos que o mundo fala das pessoas que funcionam no regime de teletrabalho. Nesta fase de crise pandémica, devido ao Coronavírus que provoca a Covid-19, o mundo está a fechar-se em casa, forçando muitos a adoptar este sistema. (A Organização Mundial da Saúde atribuiu o nome, COVID-19. É o nome da doença que resulta das palavras “Corona”, “Vírus” e “Doença” com indicação do ano em que surgiu, 2019).

 

O medo não pode dar lugar ao pânico, mas é preciso que todos, e cada um, tomem medidas para controlar a propagação do vírus. O receio de se atingir o ponto em que se encontra a Itália, está a levar os portugueses a acatar os conselhos da Direção Geral da Saúde e, de forma genérica, a ficar em isolamento voluntário.

 

No entanto, além do trabalho, há que tomar conta dos filhos e conseguir colocar em casa os bens necessários para alimentação e higiene. O isolamento voluntário começou apenas na sexta-feira, dia 13 de março, sendo que dois destes dias foram fim de semana. É fácil perceber que muitos estão preocupados, sem saber bem como gerir tudo isto, mas com um bom acesso de Internet, a maior parte do trabalho é compatível com teletrabalho.

 

Por isso, a primeira medida que cada um deve tomar é manter a calma e evitar passar stress para as crianças. Quanto mais nervosos ficarem os mais pequenos, mais difícil será gerir o seu comportamento. Depois, é muito importante seguir os conselhos da Direção Geral da Saúde e manter as regras de higiene, mesmo quando não se sai de casa. Mas a questão mantém-se para muitos: como gerir o teletrabalho e como fazer para ajudar as crianças a estudar?

 

Telescola

As escolas fecharam, mas as aulas continuam e as escolas estão a adoptar diversos métodos para a interação dos professores com os alunos em lições virtuais. O ano escolar mantém-se ativo e os alunos precisam de manter o foco no estudo. Por isso, é muito importante encaminhar as crianças no seu horário de trabalho. Não estão de férias, nem os filhos, nem os pais, e ao manterem a sua rotina de estudo também aprendem a lidar com esta nova situação ainda sem um prazo para terminar.

 

Há rotinas muito importantes que fazem a diferença quando se funciona em teletrabalho. A ideia de passar o dia a trabalhar de pijama poderá ser uma excepção muito específica, mas por norma, errada. Por isso, é muito importante manter o foco naquilo que são as tarefas tradicionais. Acordar, fazer a cama, tomar banho, tomar o pequeno almoço, vestir-se, etc. E isto também se aplica aos mais novos.

 

Regras para todos

Após acordar, que em teletrabalho tem o benefício de poder ser um pouco mais tarde, já que se poupa o tempo das deslocações para escola e local de trabalho, há que fazer a preparação para o dia. Tudo pode ser feito com algum fôlego, mas convém manter a obrigatoriedade das rotinas, acredite, aquilo que parece ser o adiar de uma simples tarefa (como fazer a cama), daqui a dois ou três dias vai transformar-se no caos.

 

Por isso, a ideia de passar o dia de pijama é totalmente contra todas as regras para quem funciona em teletrabalho. Pode até escolher uma roupa mais confortável, mas pijama, não. Depois, encontrar um local para criar o espaço de trabalho, separado da zona de descanso, e evitar ficar em frente à televisão.

 

Durante este período de pandemia a casa vai estar mais movimentada e a organização pode ser mais complicada, mas tudo se consegue com alguma preparação. Criar horários para ver televisão, para trabalhar, para pausas. Sim, é muito importante fazer pausas e ir gerindo o seu dia de trabalho. No entanto, aquilo que pode parecer agora uma carga extra de trabalho, será a descoberta de um novo mundo dentro de poucos dias.

 

Convém estabelecer regras, nem que tenha de fazer um plano de horas para determinadas tarefas. As crianças podem e devem ajudar nas tarefas da casa (para aqueles que ainda não o faziam). Arrumar o quarto, lavar a loiça, preparar o almoço, ajudar a pôr a mesa, são tarefas que podem ser feitas por quase todos e além de ajudar a passar o dia, contribui para o seu crescimento.

 

Estabeleça períodos para trabalho dos mais pequenos. Estudar, fazer uma ficha ou um desenho, ler um livro e explique aos seus filhos que em determinado momento vai ter de conseguir um período de sossego para alguma tarefa que exige maior concentração. Caso se justifique escolha uma zona da casa mais sossegada para se isolar um pouco.

Sabe aqueles dias no escritório em que lhe apetece mesmo fechar os olhos por dez minutos, em cima da secretária, aproveite agora. Não se trata de ir para a cama, é mesmo sentar-se no sofá e fechar os olhos para uma power-nap.

 

Manter o contacto social, virtual

Para todos os que usam as pausas de café para socializar no escritório, planeie o mesmo durante o período de trabalho em casa com conversas através de video-chamada. É óbvio que vai estranhar, mas para combater o isolamento o importante é manter as rotinas e o contacto com os colegas e amigos.

 

Em casa, tirar uns minutos para realizar algum exercício de relaxamento é saudável e recomenda-se, além disso, por muito confortável que a sua cadeira seja (e deve ser) é recomendável levantar-se regularmente para “sacudir” a tensão. A ideia que em casa se trabalha menos é falsa. A tendência é para se descuidar e vai trabalhar mais horas, mas é importante cumprir pausas para as refeições e momentos de descanso. Aproveite o tempo que normalmente demora nos transportes para fazer algum tipo de exercício, por exemplo.

 

E, por fim, sabe aquele livro que gostava de ler, ou que costuma ler enquanto se desloca nos transportes públicos? Aproveite esse tempo para ler em casa, na cama, no sofá ou à janela. Pode estar de quarentena e aproveitar o sol que Portugal tem para oferecer.

 

Source: Blog Meo