Uma estrela dentro de uma bolha azul? O Hubble encontrou-a

Dia após dia o telescópio espacial continua a captar imagens de fenómenos únicos que acontecem no espaço. Desta vez foi a estrela WR31a a ser fotografada envolta numa gigantesca nuvem de gases e poeira.

Só algo com uma grande capacidade de visão consegue captar um fenómeno que para ser visto na ‘primeira pessoa’ obrigaria a uma viagem de 30 milhões de anos à velocidade da luz. Mas nem a imensidão do espaço escapa ao telescópio Hubble da Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço (NASA na sigla em inglês).

O que pode ver na imagem a seguir é uma estrela dentro daquilo a que a agência espacial chama de ‘bolha azul’.

<!– Conditionally wrap elements in

A estrela em causa é a WR31a, um astro situado a 30 milhões de anos-luz do planeta Terra e que está situado na constelação de Carina, também conhecida como Quilha.

A grande bolha azul vista na imagem é na realidade uma grande núvem de poeiras e gases, maioritariamente hélio e hidrogénio. A nébula apresenta depois um formato anelar que tem no seu centro uma estrela que emite um grande brilho – o Sol, por exemplo,  é 20 vezes mais pequeno e pode ser até 30 vezes mais ‘frio’.

A NASA estima que a nebulosa tenha cerca de 20 mil anos e que ainda esteja em fase de expansão, a uma velocidade de 220 mil quilómetros por hora.

Apesar da conjugação de cores do fenómeno, os peritos da agência norte-americana consideram que será ‘Sol de pouca dura’: as estrelas como a WR31a não vivem mais do que 100 mil anos, salienta o TechTimes.

Recorde ainda outras fotos captadas pelo telescópio Hubble:


Source: Sapo TeK